Amor é prosa

Dormir de conchinha

Eu não gostava de dormir de conchinha. Achava incômodo, não conseguia encontrar uma posição em que o braço do meu companheiro não desafiasse o meu conforto e, no dia seguinte, sempre acordava com torcicolo! Era BATATA! Considerava a tal conchinha uma afronta à qualidade do meu sono, e uma baita hipocrisia dessa sociedade que cultua um romantismo desmedido e opressor.