Mês: junho 2016

Amor é prosa

Foi você

O mais incrível de tudo isso é que em nenhuma dessas mudanças você me pediu ou impôs alguma coisa. Você subverteu aquele papo de mudança e me mostrou que a compreensão também muda, que a aceitação também conscientiza da mudança. Você confirmou minha teoria utópica de que se pode construir amor com respeito à individualidade. E quando você me deixou ser eu, eu fui cada vez mais você em minhas novas qualidades.

Amor é prosa

O ideal do namoro não ideal

Namorem todos os dias, namorem sob a chuva, namorem na praia, façam algo novo pela primeira vez sempre que for possível, mimem um ao outro do seu jeito e esforcem-se para que o outro saiba que amor não é corrente e cadeado, é laço… De fita, de ternura, de respeito, de bem querer, de amor mesmo.

Amor é prosa

12 de junho é só um dia, para quem só vive ele

A maneira como a construção de um relacionamento é abordada hoje dá a impressão de que os cupidos seguram fuzis em vez de flechas. Qualquer tentativa de ‘soar agradável fora de época’ é automaticamente identificada como uma forma de compensar um erro ainda não descoberto pela outra pessoa da relação. Talvez por isso tantos casais sigam roteiros programados por toda a vida útil de seus romances.

Amor é prosa

Carta aberta ao meu namorado

Você diz que nós não somos mais namorados. Também não somos casados. Somos noivos, e moramos juntos. Então, não tem Dia dos Namorados, não tem presente. Mas as suas camisetas da Chico Rei estão a caminho. Claro, não é um presente romântico – você mesmo diz que não somos mais namorados! – mas é um presente necessário.